segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015






Acreditar que tudo não passou de uma brincadeira de duas crianças que eventualmente se cruzaram e apaixonaram. Hoje não passamos de dois adultos, quase desconhecidos, com tanto que gostaria(mos) de dizer um ao outro. Eu pelo menos.

Já nada é como antes. Mas acredito que foi real.

Sem comentários:

Enviar um comentário